Arquivar 2 de março de 2020

Desejos e delírios

Ela sempre o esperava no portão
Era o momento que alegrava o coração
Uma chama que trazia emoção
Tranquilidade que a alimentava de sensação.

Naquela tarde fria e chuvosa
Na alma, algo deixa-lhe nervosa
Ventos de tristeza, afeição chorosa
Caía nos seus sentimentos sem demora.

Chega a notícia por meio da solidão
A esperança cala em seu coração
Na certeza das lágrimas ir ao chão
E, no suor trêmulo de suas mãos.

Neste momento de aflição e agonia
Sussurros na alma, ela sentia
Era um “acorda, amor” já é dia
Vem, vamos de alegria.

Cheio de esperança

Ele esperava sempre o amor bater a porta do seu coração
Não desanimava de jeito nenhum, mesmo diante de tanto nãos
Enxergava otimismo em tudo, tudo o que era sensação
Sonhava com uma deusa, que chegava e trazia-lhe união.

Certo dia aparece, nada de deusa, uma mortal
Tira-lhe o fôlego, num sentimento surreal
Não era quem ele esperava, mas era sensacional
Domina sua vida, cativa o coração e prende o emocional.

O sorriso de felicidade personifica sua esperança
A alegria invade a alma, torna-se momentos de bonança
Ele se sente completado por ela, ela era sua herança
De uma vida confiante, esperançosa e de mudança.

Dia de felicidade

O sorriso é despertado ao perceber você em mim
A minha alegria provoca uma confiança sem fim
De um amor belo e grandioso, flor de jasmim
Recebo de ti, sensação de esperança, esperada assim.

Sinto a calma de um amor correspondido
Na plenitude da complexidade do amar
Me vejo reinando na riqueza do sonhar
Seguindo um caminho, sem sentimento arrependido.

Sua voz é a melodia que encanta a minha alma
Seu perfume acalma a minha essência
Seu toque desperta infinita sensação de evidencia
De algo eterno, sublime e de calma.

Coisas de momento

Ele queria a sua felicidade unida a dela
Ela sonhava na numa união do sentimento
Ambos desejavam viver na plenitude do momento
Um mundo repleto de amor, uma nova era.

Um terceiro entra neste mundo idealizado
Espaço pequeno, amor ingênuo, mas não influenciado
Relação abalada, mas que não cala, um amor amado
Que resiste, que lutar, e nada é tocado.

Por fim, o amor saí como vencedor
A três, não dar, sim ao amor, não a dor
Continuam os planos sem pudor
Muito mais alegria, confiança e calor.