Manhã de Domingo | A visita

O casal mais velho e os jovens resolveram se encontrar outras vezes. A partir daquele momento de exaltação a felicidade, onde a experiência era a lição e estímulo; os senhores tentavam expressar uma aparência que não era a totalidade do que os jovens pensavam.

Os encontros dos casais amigos seguiam a risca aos combinados e foram muitos até que se criasse um elo de respeito e até familiar, devido à diferença na idade dos casais.

Certo dia, o jovem casal propôs mudar a rotina e, ao chegar na casa do casal mais velho, percebe algo muito estranho. A porta estava aberta e que, por isso, dava-se pra ouvir sussurros agonizantes de tristeza, cuja intensidade varavam as paredes do quarto harmônico.

Impressionados, os jovens não resistiram, entraram na casa com passos lentos e em seguida subiram a escada que levava a tal situação desconhecida. Próximo do quarto dava-se pra ouvi o que lá diziam e era algo que mudaria a vida de todos. A partir daquele momento, uma transformação era inevitável.

As paredes minavam de lágrimas como resultado das horas de choro, pois naquele dia 14 de dezembro, fazia 20 anos do sumiço do filho. Todo o sofrimento tinha começado em uma bela manhã de domingo, na época, eles eram jovens recém-casados e como de costume levavam o seu filho recém-nascido para a pracinha. Mas, para a tristeza do casal, naquele dia o filho repentinamente desaparece.

História completa AQUI