Arquivar 31 de outubro de 2014

Imaginação

Imaginei estar feliz na vida
Na totalidade da alma
Na sensação vivida
E no coração a calma.

Imaginação pura, porém não condizente
Com a esperança franca
Latejando na essência eminente
Despertando um sentimento de herança.

Como tudo que é imaginação
Logo, revela-se não real
Assim é o meu coração.

Insisto em dribla a solidão
Por meio da imaginação
A realidade fica visível na minha ação.

Meus Sonhos

Quando aquele olhar unificou ao meu
Ficamos apaixonados simultaneamente
Silenciosamente, seu sorriso sucedeu
Estávamos amando inconscientemente.

Desejei que a timidez de mim sumisse
Persistente, não me atendeu, ficou na mente
Ficava noites em claro com a dor da mesmice
Enganei-me ou fantasiei calmamente.

Amava! Amava como nunca antes havia desejado
O tempo ia passando e aquele amor, só aumentando
A cada encontro, alegria e sofrimento eram despertados.

Nas suas atitudes, percebi que estava me negando
Procurei respostas, mas nada me tranquilizava
Sofri, mas nunca imaginaria que seria amando

O tempo passou deixando desilusão e sofrimento
Confesso que entre nós havia um obstáculo
Obstáculo ainda não revelado, pois já estava acordado.