Arquivar 30 de março de 2013

O Forró

Assim como nasce o brilho de uma estrela
O amanhecer de um dia luzente
Um olhar de um apaixonado
A um encanto de um tesouro achado.

A simpatia, alegria e honestidade de um povo
A melodia contadora de histórias
Como raiz na essência do matuto
Cultura com relíquias cultuadas por um povo.

O mais puro dos ritmos já criados
Sendo o nordeste o teu berço de nascimento
Forró, és no Brasil, o ritmo mais praticado
Dentre todos, é o que passa ensinamento.

O Lago e o Peixinho

Fil era um peixinho muito espertinho
Que todo dia em um lago, vivia a nadar
Com água abundante como nenhum outro no lugar
Assim estava o peixinho alvinho e fofinho.

As crianças admirava-se por tanta beleza
Deslumbrantes pulinhos do peixinho feliz
Contagiar felicidade, foi o que sempre quis
Não sabia que a água perderia a clareza.

Veio à seca e com ela, a poluição
O lago secando e o peixinho sem solução
O que antes era alegria, tornar-se pulos de aflição.

Lá se foi o peixinho triste a chorar
Debatendo na lama sem água a lhe animar
Acabou o sofrimento, o Fil está a descansar.